Blog

BioHacking e como hackear a sua biologia para ter uma melhor performance

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

BioHacking e como hackear a sua biologia para ter uma melhor performance

Sabe o que é o BioHacking? Pode parecer uma palavra estranha, uma ideia sem nexo, mas a verdade é que já faz parte da nossa existência há mais tempo do que imaginamos e pode ser uma importante ferramenta no seu desenvolvimento profissional e pessoal, aumentando a sua produtividade em todos os quadrantes da vida. Veja como neste artigo, em que lhe conto tudo sobre este conceito.

BioHacking: Futurismo ou atualidade?

Vamos começar por definir a palavra: BioHacking é, basicamente, a prática de combinar biologia com ética hacker, ou seja, dar a capacidade ao seu corpo de fazer o que não fazia antes, ou melhorar as suas capacidades. Esta melhoria pode ser mais “ligeira” ou “natural”, ou poderá atingir níveis considerados sobre-humanos ou não-naturais. A ideia base é hackear a própria biologia para procurar ser a melhor versão de você mesmo. O termo surgiu em 1998, mas somente nos últimos anos, com o desenvolvimento tecnológico, ganhou força a aplicação prática e mais generalizada.

O Biohacking é encarado como uma ferramenta do desenvolvimento individual, mas distingue-se de outras abordagens, dentro do tema, por partir de um ponto de vista biológico. A solução/ ajuda para maior e melhor desenvolvimento pessoal passa por algum elemento externo ao corpo: pode ir desde a alimentação, até a algum implante. Aqui há a divisão entre uma abordagem mais “extrema” até uma mais “suave:

Abordagem interventiva: é a prática de melhorar o próprio corpo com o uso de implantes. Isso vai desde a mulher que coloca um implante anticoncecional no braço, até a alguém que injete uma substância nos olhos para ter uma visão noturna. Os biohackers mais radicais/interventivos são conhecidos como Grinders.

Abordagem não interventiva: é o uso de elementos externos não-permanentes/fixos para melhorar a sua performance. Podem passar por áudios binaurais para aumentar a concentração, até a jejum intermitente para aumentar os níveis de energia.

O BioHacking assenta, no fundo, na crença no trans-humanismo, ou seja, na crença de que é possível, e também desejável, melhorar a condição humana através do uso de tecnologias e fazer um ser humano superior.

Mas, calma: não é algo tão “futurista” ou longe da nossa realidade. Mais do que imagina está presente no nosso dia-a.-dia.

Já “hackeou” o seu organismo e não sabia?

O conceito de Biohacking existe à nossa volta, na forma mais banal possível. Se pensar bem, o uso de óculos, por exemplo, é uma forma de biohacking. Doenças da visão como miopias, hipermetropias, astigmatismo são abordadas através de biohack não interventivo – colocação de óculos (objeto externo que vai melhorar a sua performance no campo da visão). Portanto, mais do que imagina o biochaking faz parte do nosso mundo e pode usá-lo para seu benefício e sua melhoria de performance.

Mesmo que você não tenha nenhuma necessidade especial, pode usar o biohacking por conta própria e sem precisar implantar coisa alguma no corpo, apenas com a finalidade de melhorar a sua performance. É na abordagem não interventiva que nos focamos. Ficará surpreendido como pequenas alterações ou introdução de novos conceitos poderão fazer de si uma pessoa mais ativa e produtiva, tanto a nível pessoal como profissional.

Assim, os dois principais aspetos da nossa vida que podemos hackear passam pela nossa alimentação e pelo nosso descanso – sono.

Biohacking da Alimentação

Todos sabemos que o que comemos interfere muito na nossa saúde e bem-estar geral. Também reconhecemos que, de uma forma geral, a alimentação moderna não tende a ajudar em nenhum dos aspetos. Comida processada, industrializada, com conservantes químicos, açúcar, o que além de afetar a nossa saúde, afeta o nosso desenvolvimento e performance diária.

Mais do que “fazer dieta”, hackear o que come significa escolher cuidadosamente e consumir adequadamente os alimentos que vão melhorar exponencialmente a sua saúde, o seu foco, a sua produtividade. E esta escolha baseia-se na ciência e na sua condição genética.

Se você tem algum tipo de intolerância e mesmo assim consome o alimento, sofre com inflamações, o que inevitavelmente afetam o seu bem-estar. Na verdade, a alimentação é, provavelmente, a variável mais importante de controlar quando se tenta conhecer e melhorar o corpo para atingir o resultado desejado. Ficam dois exemplos muito práticos e comuns:

– O mais eficiente hack para ter mais energia e manter-se com baixo nível percentual de gordura corporal é passar a ter como fonte primária de calorias as gorduras, no lugar dos hidratos de carbono;

– Outro hack muito utilizado para ter mais foco é praticar o jejum intermitente, uma vez por semana (no mínimo). E aplicar este conceito pode ser mais fácil do que parece: Uma boa forma de colocar é dar 12 horas de intervalo entre o seu jantar e a primeira refeição do dia seguinte.

Biohacking do Sono

Além de comer bem, outro fator essencial para a sua performance é o descanso. Mais do que a quantidade de horas, a abordagem BioHacking reforça sim, a qualidade do sono! 8 Horas é a recomendação comum que sempre ouvimos, mas o BioHacking defende que até podem ser horas demais. O ponto fulcral da questão está na qualidade do sono – descansamos de fato, ou não? Um sono de qualidade é fulcral para a nossa qualidade de vida e atividade profissional: só o sono é que permite que nossos órgãos se regenerem e que nosso cérebro limpe as toxinas a que somos expostos e agregamos em nós durante o dia.

Falando em ideias práticas, para ter um sono de qualidade, o biohacking inclui ideias como a exposição a tipos de luzes específicas antes de dormir, o uso de aplicativos para mudar a radiação do computador/tablet/telemóvel/celular, suplementos de magnésio e até filtros contra emissões eletromagnéticas.

Além disso, são feitas recomendações muito claras para não passar nem mais uma noite sem descanso:

  • Não beber café ou outras bebidas com cafeína, após as 14h
  • Evitar luzes brancas
  • Não comer refeições pesadas antes de dormir
  • Não fazer exercícios físicos à noite
  • Telemóvel em Modo Avião
  • Usar aplicativos para medir a qualidade do sono diariamente

Agora que o BioHacking já não é uma palavra estranha, ou um conceito difícil de entender, comece a aplicá-lo no seu dia-a-dia. Vai ficar surpreendido como a sua performance subirá, como o seu foco aumentará e, será, mais do que um profissional produtivo, um indivíduo produtivo. E, porque sou um biohacker e já comprovei os resultados desta ferramenta, eu vou ajudá-lo, partilhando mais informações sobre este tema e dicas práticas para colocar em prática. Quer começar já?

Rotina Matinal: de manhã se inicia o dia

Mudar a nossa vida, melhorar a nossa performance, no fundo sermos mais e melhores, passa essencialmente por nós próprios. Não podemos esperar que algo mude de um momento para o outro se o que fazemos se repete diariamente… Se quer mudar, se aperfeiçoar, comece hoje. E comece pelo início: a manhã. Sabia que ter uma ritual matinal pode fazer TODA a diferença no resto do dia, semana, meses… enfim, impactar toda uma vida?

LER ARTIGO

BioHacking e como hackear a sua biologia para ter uma melhor performance

Sabe o que é o BioHacking? Pode parecer uma palavra estranha, uma ideia sem nexo, mas a verdade é que já faz parte da nossa existência há mais tempo do que imaginamos e pode ser uma importante ferramenta no seu desenvolvimento profissional e pessoal, aumentando a sua produtividade em todos os quadrantes da vida. Veja como neste artigo, em que lhe conto tudo sobre este conceito.

LER ARTIGO
Fechar Menu

INSIRA O SEU NOME E EMAIL PARA para ser avisado e participar no workshop online

INSIRA O SEU NOME E EMAIL PARA ENTRAR NA LISTA VIP E RECEBER RECURSOS GRATUITOS.

FALE UM POUCO MAIS SOBRE VOÇÊ

FALE UM POUCO MAIS SOBRE O SEU NEGÓCIO